quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Sugestão de texto para teste da psicogênese

Teste da psicogênese
O FAZENDEIRO, SEU FILHO E O BURRO
Adaptação de Alfa Cappelli e Dora Dias
Um fazendeiro precisava ir à cidade para fazer compras no mercado.
            Preparou seu pequeno burro e chamou seu filho para acompanhá-lo na viagem.
            Caminhavam pela estrada quando cruzaram com alguns rapazes que riam e zombaram deles.
            _ Como são bobos. Andando a pé quando pelo menos um poderia montar no burro e viajar mais comodamente.
            O fazendeiro, então, disse ao filho:
            _ Você ouviu, filho? Monte no burro, pois não devemos parecer ridículos para as pessoas.
            O filho, obedecendo, montou o burro.
            Continuaram a viagem, mas, quando passaram por um armazém, alguns homens na porta comentaram:
            _ Ali vai um exemplo de geração moderna. O garoto, belo e folgado, e o coitado do pai caminhando cansado.
            O filho ouviu o comentário e disse ao pai:
            _ Você ouviu, pai? Acho que eles têm razão. Eu, bem tranquilo, em cima do animal, enquanto o senhor se cansa. É melhor o senhor montar e eu ir a pé.
            O pai concordou e assim foi feito.
            Após terem trocado de posição, continuaram a viagem mais tranqüilos.
            Andaram alguns quilômetros quando cruzaram com algumas camponesas que, vendo a cena dispararam em voz alta:
            _ A crueldade de alguns pais para com os filhos é tremenda! Aquele preguiçoso muito bem instalado no burro, enquanto o pobre menino vai andando nesse sol e nesse chão cheio de pedras.
            O pai, envergonhado, falou ao filho:
            _ Suba na garupa comigo, filho. Não quero parecer cruel. As moças também estão com razão. Vamos nós dois montados no burro. Assim, a gente contenta a todos.
            Dessa forma, pai e filho, montados no burro, chegaram à entrada da cidade.
            Alguns fazendeiros gritaram indignados:
            _ Oh! Coitado do burro. Obrigado a transportar a dupla carga. Que malvadeza dos dois! Pelo jeito não gostam de animais.
            E continuaram gritando:
            _ Deveriam ser presos por isso, ou então carregar o burro nas costas para verem o quanto é bom. Cretinos! Vamos já chamar a polícia. Folgados!
            O fazendeiro e o filho, assustados, saltaram do animal e, com muito esforço, colocaram o burrinho nas costas, partindo em direção ao mercado municipal, aplaudidos pelo grupo de fazendeiros.
            Na entrada do mercado, o povo, olhando para aquela cena, dizia:
            _ Onde já se viu! Carregar um animal tão pesado nas costas, ou são burros os três ou então gostam muito de animais, mas que exagero!
            Cansados e já dentro do mercado, largaram o burro no chão que, insatisfeito, saiu em disparada, dando coices em todo mundo e quebrando tudo o que encontrava pela frente.
            Com muito custo, pai e filho dominaram o animal e levaram-no até o curral, vendendo-o por um bom preço.
            Fizeram as compras e voltaram para casa, agora sim, satisfeitos.


Para alunos do 1º e 2º anos
Palavras

1-     Fazendeiro
2-    Estrada
3-    Burro
4-   


Frase

Começa a frase com o nome da criança

_________ viu o burro na estrada.


Para  alunos do 3º, 4º e 5º anos

Palavras

1.     Garoto
2.    Amigo
3.    Mercado
4.    Preguiçoso
5.    Transportar
6.    Indignados
7.    Burro
8.    Pessoas
9.    Armazém
10.  Geração

Frase

O  fazendeiro preparou seu burro e foi à cidade fazer compras no mercado.

           
Texto
Reconto individual dos alunos sem intervenção do professor.

3 comentários:

  1. Apliquei esse texto para oa meus alunos do 1º segmento do EJA, eles se amarraram...Texto muito legal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero coloborar um pouco com a prática dos meus colegas professores, obrigada.

      Excluir
    2. Se o Profº Antonio Carlos e gostou vale a pena!

      Excluir